Leituas libertárias: cultura anarquista na São Paulo dos anos 1930 Ver maior

Leituras libertárias: cultura anarquista na São Paulo dos anos 1930

Produto novo

Autor: Lúcia Silva Parra Editora: CCS: 2017 227 pags

Mais detalhes

R$ 29,00 c/ imposto

Mais informações

O trabalho é um estudo da circulação de livros e práticas de leitura entre anarquistas atuantes na cidade de São Paulo na década de 1930. Foi analisada a formação e o desenvolvimento do acervo da biblioteca do Centro de Cultura Social (CCS). Organizado por anarquistas em 1933 e fechado em 1937 com o Golpe do Estado Novo, encerrando sua primeira fase. Sua biblioteca, neste período foi constituída por livros, jornais e documentos de militantes anarcossindicalistas e tinha como função servir de subsídio para as atividades deste centro de cultura, como leituras comentadas, palestras, cursos e atividades teatrais. Além desta fonte de pesquisa foram usados também resenhas e anúncios de venda de livros publicados nos jornais A Lanterna e A Plebe, entre 1933 e 1935 e documentos do DEOPS/SP, tais como autos de busca e apreensão de bibliotecas particulares de anarquistas e relatórios de investigação que tratavam de circulação de livros e jornais libertários. Entre os autores dos livros da antiga biblioteca do Centro de Cultura Social e das bibliotecas particulares apreendidas chamam a atenção clássicos do anarquismo como Malatesta, Proudhon, Kropotkin, Elisée Reclus, mas também autores como Marx e Trotsky. Quanto aos gêneros literários foram encontrados ensaios, crônicas, romances e poesias. No que se refere à circulação dos livros verificou-se que eram vendidos em algumas livrarias na cidade de São Paulo, através dos jornais libertários e pelos próprios militantes.

Comentários

Nenhuma avaliação de cliente no momento.

Escrever uma avaliação

Leituras libertárias: cultura anarquista na São Paulo dos anos 1930

Leituras libertárias: cultura anarquista na São Paulo dos anos 1930

Autor: Lúcia Silva Parra Editora: CCS: 2017 227 pags